Jornada Ninho

Ver como Grade Lista

8 itens

Definir Direção Decrescente
  1. Leite Ninho Integral Instantaneo Lata 380g Leite Ninho Integral Instantaneo Lata 380g
    Classificação:
    100%
    R$ 18,69
  2. d2f67df93c87c31c8033b91c0082798537ff3e5d.jpeg Fórmula Infantil de primeira infância Ninho Fases 1+ 800g
    Classificação:
    100%
    De: R$ 55,99 Por: R$ 39,90
  3. 0108baeb512a331da0002a85cba11835d98e1814.jpeg Fórmula Infantil de primeira infância Ninho Fases 1+ 1,2kg
    Classificação:
    100%
    R$ 83,49
  4. 6d299d42a2e5e8893bca9adae00784ad8468dd18.jpeg Composto Lácteo NINHO Fases 3+ 400g
    Classificação:
    100%
    De: R$ 28,99 Por: R$ 26,09
  5. b192565f91709eb8b82d35023afc50b4e73b1350.jpeg Composto Lácteo NINHO Fases 3+ 800g
    Classificação:
    96%
    R$ 52,49
  6. f42162d072c58bf7a534eaaa355d93a25eac0ea4.jpeg Composto Lácteo NINHO Zero Lactose Lata 700g
    Classificação:
    100%
    R$ 41,89
  7. Combo Ninho Fases 1+ 1,2kg 10% OFF Combo Ninho Fases 1+ 1,2kg 10% OFF
    Classificação:
    100%
    De: R$ 250,47 R$ 225,42
  8. Combo Ninho Fases 3+ 10% OFF Combo Ninho Fases 3+ 10% OFF
    Classificação:
    93%
    De: R$ 157,47 R$ 141,72
por página

"O ministério da saúde informa: Após os 6 (seis) meses de idade, continue amamentando seu filho e ofereça novos alimentos."

"O ministério da saúde informa: O aleitamento materno evita infecções e alergias e é recomendado até os 2 (dois) anos de idade ou mais."

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a amamentação exclusiva até os seis (6) meses de idade. Nós da Nestlé, em consonância com a OMS, com a Sociedade Brasileira de Pediatria e Órgãos competentes, também apoiamos plenamente a amamentação exclusiva durante os seis (6) primeiros meses de vida sendo recomendado a extensão até os dois (2) anos de idade ou mais. Clique aqui para conhecer a Lei 11.265/2006, que dispõe sobre a comercialização de alimentos para lactentes e crianças de primeira infância e de produtos de puericultura correlatos, e acesse aqui a Política e os Procedimentos da Nestlé para implantação do Código Internacional de Comercialização de Substitutos do Leite Materno. Caso você observe alguma situação que possa contrariar a referida Lei, a Política ou os Procedimentos da Nestlé, solicitamos que nos informe por meio do link: https://www.nestle.com.br/anestle/gestaoempresarial/canal-de-conduta-etica.

NOTA IMPORTANTE:
Acreditamos que a amamentação é a melhor opção para a nutrição de lactentes, pois o leite materno fornece uma dieta balanceada e proteção contra doenças para o bebê, sendo superior quando comparado aos seus substitutos. Apoiamos totalmente a recomendação da Organização Mundial da Saúde de amamentação exclusiva até o 6º mês de vida, seguida pela introdução de alimentos complementares nutricionalmente adequados juntamente com a continuidade da amamentação até os 2 anos de idade ou mais. A gestante e a nutriz devem ter uma alimentação adequada durante a gestação e a amamentação, para apoiar uma gravidez saudável e preparar e manter a lactação. Também reconhecemos que o aleitamento materno nem sempre é uma opção viável para os pais, em especial devido a certas condições médicas. Recomendamos que converse com seu profissional de saúde sobre a alimentação do seu filho e busque orientações sobre quando iniciar a alimentação complementar ou introduzir novos alimentos a sua dieta. O uso desnecessário de mamadeiras, bicos e chupetas, bem como a introdução desnecessária ou inadequada de alimentos artificiais, podem prejudicar o aleitamento materno e a saúde do lactente, além de dificultar o retorno ao aleitamento ao seio. Lembre-se destes aspectos caso você opte por não amamentar, e esteja ciente de que o uso parcial de substitutos do leite materno reduzirá o fornecimento de leite materno. Você também deve estar ciente das implicações sociais e econômicas do uso de substitutos do leite materno. Fórmulas infantis e alimentos complementares devem ser sempre preparados, usados e armazenados de acordo com as instruções do rótulo, a fim de evitar riscos à saúde do bebê. Fórmulas infantis para necessidades dietoterápicas específicas devem ser utilizadas sob supervisão médica, após a consideração de todas as opções de alimentação, incluindo a amamentação. Seu uso continuado deve ser avaliado pelo profissional de saúde considerando o progresso do bebê. É importante que a família tenha uma alimentação equilibrada e que se respeitem os hábitos educativos e culturais para a realização de escolhas alimentares saudáveis.

Em conformidade com a Lei 11.265/06 e regulamentações subsequentes; e com o Código Internacional de Comercialização dos Substitutos do Leite Materno da OMS (Resolução WHA 34:22, maio de 1981).

Copyright © 2022 Nestlé. Todos os direitos reservados.